segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Anjo... mundo... solidão,
bosque... rua... coração...

Eram vozes de crianças,
vozes de muitas crianças,
cantando antiga canção:

"Nesta rua, nesta rua tem um bosque,
que se chama, que se chama Solidão.
Dentro dele, dentro dele mora um anjo,
que roubou, que roubou meu coração.

Se eu roubei, se eu roubei teu coração,
tu roubaste, tu roubaste o meu também.
Se eu roubei, se eu roubei teu coração,
foi porque, foi porque te quero bem."

Thiago de Mello

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Shiori Matsumoto Hyouryu
“Quem, de três milênios,
não é capaz de se dar conta,
vive na escuridão, na sombra,
à mercê dos dias, do tempo?”

Goethe (1749-1832)

Nosso inimigo só entra na luta porque sabe que pode nos atingir

Nosso inimigo só entra na luta porque sabe que pode nos atingir. Exatamente naquele ponto onde nosso orgulho nos fez crer que éramos invencíveis. Durante a luta estamos sempre procurando defender nosso lado fraco, enquanto o Inimigo golpeia o lado desguarnecido – aquele em que nós temos mais confiança. E terminamos derrotados porque acontece aquilo que não podia nunca acontecer: deixar que o Inimigo escolha a maneira de lutar.
O Inimigo está ali para testar nossa mão, nossa vontade, o manejo da espada. Foi colocado em nossas vidas – e nós na vida dele – com um propósito. Este propósito tem que ser satisfeito. Por isso, fugir da luta é o pior que pode nos acontecer. É pior do que perder a luta, porque na derrota sempre podemos aprender alguma coisa, mas na fuga, tudo que conseguimos é declarar a vitória de nosso Inimigo.
Paulo Coelho

sábado, 26 de fevereiro de 2011

SOL
LUA
POR QUE SÓ UM
DE CADA
NO CÉU
FLUTUA?

Paulo Leminski (1944-1989)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

“Que bobagem falar que é nas grandes ocasiões que se conhece os amigos! Nas grandes ocasiões é que não faltam amigos. Principalmente neste Brasil de coração mole e escorrendo. E a compaixão, a piedade, a pena se confundem com amizade. Por isso tenho horror das grandes ocasiões. Prefiro as quartas-feiras.”
Mário de Andrade (1893-1945)

Tortura motivada por racismo

O indiciamento por tortura motivada por racismo.
Jean-Baptiste Debret
Em uma decisão inédita, no início deste mês, a Polícia de São Paulo indiciou seis seguranças da rede de supermercados Carrefour pelo crime de tortura motivada por preconceito racial. Eles agrediram o vigilante Januário Alves de Santana, em agosto de 2009, apontado como suspeito de roubar o próprio carro no estacionamento de uma das lojas em Osasco, na Grande São Paulo, na verdade, foi confundido com um ladrão quando entrava em seu próprio carro, no estacionamento.
Também em Osasco, a dona de casa Clécia Maria da Silva, de 56 anos, foi parar no hospital depois de ter sido acusada de furto por seguranças da rede Walmart. Ela havia pagado pelas mercadorias, assim como um garoto de 10 anos, que foi ameaçado com um estilete por um segurança do supermercado Extra – que pertence ao grupo Pão de Açúcar. As ameaças ocorreram em uma salinha nos fundos da loja. Em ambos os casos, as vítimas eram negras.
Carrefour, Walmart e Pão de Açúcar são as três maiores redes de supermercados que atuam no Brasil. Juntas, elas lucraram R$ 71,5 bilhões em 2009. Em entrevista à Radioagência NP, o advogado Dojival Vieira, que acompanha os casos citados, revela os métodos utilizados pelos agentes de segurança dessas empresas para proteger seu patrimônio. Entre outras revelações, ele relata as agressões e humilhações que ocorrem nas chamadas “salinhas de tortura”, para onde são levados os acusados de furto.
Fonte: Revista Brasil de fato
Autor: Sergio José Dias
Razão não tenho para os homens amar
Nem eles uma para amar-me têm;
À sua vileza cega não sei estar
E também eles toda a vileza veem.
Ódio em palavras, por saciar,
Sabendo já que por todos seria
Incompreendido;
Fosse eu falar
E deles ignoto continuaria.
Um ódio mútuo que de instinto vem
Oculto em sorrisos, mal nos suportando.
A bondade humana, conheço-a bem,
Odeio os homens, “irmãos” lhes chamando.

Fernando Pessoa (1888-1935)
Lago do Café
O Lago do Café passou a ser parque em 1992, na gestão do prefeito Jacó Bittar (PT) que, em regime de comodato, assumiu a administração do espaço.
O local era usado para práticas de esporte e lazer e abrigava departamentos da Prefeitura, como a Secretaria de Cultura.
Fechado desde 2008 por causa do risco de contaminação de febre maculosa, o Lago do Café, no Taquaral, está em estado de abandono e, apesar de a Prefeitura manter controle da entrada de pessoas, há pelo menos duas famílias que moram dentro do parque. Uma delas está no local há cinco gerações, desde quando o parque ainda era uma fazenda que pertencia ao bisneto de Barreto Leme, Francisco de Paula Bueno. Além da necessidade de entrada das famílias, o Lago do Café também é frequentado por trabalhadores e pela população, uma vez que ainda funciona no espaço o Ministério da Agricultura. A família afirma não ter medo de permanecer no local, embora já tenha recebido orientação da Secretaria de Saúde sobre os riscos.
Os mais de 300 mil m² que fazem parte do parque dão sinais de falta de cuidados e manutenção. O local era usado para práticas de esporte e lazer e abrigava departamentos da Prefeitura, como a Secretaria de Cultura. Mas, desde 2008, a Administração o mantém fechado como medida para eliminar os riscos da febre maculosa. Desde então, as capivaras, que são hospedeiras do carrapato-estrela, transmissor da doença, são mantidas confinadas em parte do parque.
Semanas atrás, o confinamento dos roedores passou a ser alvo de polêmica quando a Prefeitura confirmou o abate dos animais baseado em autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
Basta andar pelo parque para perceber o descaso: o mato alto começa a tomar conta do espaço de caminhada, que servia de pista de cooper para frequentadores. Sem cuidado, o campo de futebol está inutilizado e um prédio que servia como vestiário está abandonado, com pichações e indícios de má conservação. Outros prédios, como o que abrigava o Espaço Permanente de Artesanato (EPA), está fechado e já aparenta sinais de degradação. A calçada do lado externo do parque também já foi invadida pelo mato, o que inviabiliza a passagem de pedestres.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Barco é a noite
onde a alma navega.
O sonho é marinheiro.

No oceano do momento
o amor é timoneiro.
O mais é entrega.

Yeda Prates Bernis

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A alma humana é um manicômio de caricaturas.
Se uma alma pudesse revelar-se com verdade
E nem houvesse um pudor mais profundo
que todas as vergonhas conhecidas, definidas
Seria, como dizem, da verdade o poço.
Mas um poço sinistro, cheio de ecos vagos,
habitado por vidas ignóbeis,
viscosidades sem vida, lesmas sem ser.
Ranho da subjetividade.
Eis a alma.

Fernando Pessoa (1888-1935)

“O maior bandido que existe é o Estado”. (José Arbex)
Escrivã foi colocada nua, revistada à força e ainda filmada. A cena foi escatológica.
Vê-se nessa cena de selvageria um frenezi proporcionado pelo trabalho policial e eu me pergunto: Há muitos policiais (homens) corruptos, no entanto nunca se viu fazer uma revista como fizeram com a escrivã. Por quê?
O primeiro inquérito policial foi arquivado a pedido do procurador Lee Robert Kahn da Silveira. Além de não enxergar abuso nas imagens que chocaram o País, ele ainda elogiou a atuação dos delegados “Não vislumbro crime de abuso de autoridade na conduta do Delegado de Polícia Eduardo Henrique de Carvalho Filho e/ou membros de sua equipe (…) posto que, a meu ver, não agiram movidos por interesse pessoal ou por ódio, mas por zelo à administração pública. (…) Agiram portanto, estritamente no exercício de suas funções policiais”. Imaginem se eles “tivessem ódio”???? Esse promotor que recebe o seu salário (bem alto) com o nosso dinheiro tem um jeito "Muammar Khadafi" de ser.
Agora diante da repercussão do fato chegou até a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário que emitiu nota contra abuso de poder sofrido por escrivã paulista. Só então o governador Alckmin decidiu pedir afastamento dos delegados.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Rústica
Edmund Blair Leighton
Ser a moça mais linda do povoado,
Pisar, sempre contente, o mesmo trilho,
Ver descer sobre o ninho aconchegado
A bênção do Senhor em cada filho.

Um vestido de chita bem lavado,
Cheirando a alfazema e a tomilho...
Com o luar matar a sede ao gado,
Dar às pombas o sol num grão de milho...

Ser pura como a água da cisterna,
Ter confiança numa vida eterna
Quando descer à "terra da verdade"...

Meu Deus, dai-me esta calma, esta pobreza!
Dou por elas meu trono de princesa,
E todos os meus reinos de ansiedade.

Florbela Espanca (1894-1930)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Protestos contra Muamar Kaddafi que está há 42 anos no poder chegam à capital da Líbia.
Novas manifestações pressionam pela saída de Kadafi, enquanto filho diz que líder lutará "até o último tiro"
Vários diplomatas líbios no exterior renunciaram a seus cargos, insatisfeitos com a maneira como Kadafi reagiu à onda de protestos.
O chanceler do Reino Unido, William Hague, disse no início da tarde desta segunda-feira ter recebido informações que sugerem que o ditador da Líbia, Muamar Kadafi, está a caminho da Venezuela. O líder do país do norte da África tem boas relações com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. O ministro da Informação venezuelano, Andres Izarra, negou que a informação seja verdadeira.
- Não tenho informação de que ele está lá, mas vi informação que sugere que ele está a caminho (da Venezuela) neste momento - afirmou o ministro britânico, que está em Bruxelas.
Hague ressaltou que não estava se referindo a rumores que vêm circulando desde domingo, mas a duas fontes de informação.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

A Humanidade

Ruth Sanderson
“A Humanidade
é uma manada de patifes e tolos.
É necessário arrebanhá-los,
ou sair do caminho deles,
para não ser pisoteado até à morte”.

William Hazlitt (1778-1830)
(Isolar-se é, por conseguinte, sobreviver.)
Johann Moritz Rugendas (1802-1858)
Chegou em 1821 como espião na expedição do barão de Langsdorff viajando pelo país a fim de coletar material para pinturas e desenhos. Visitou, também, outros países hispano-americanos com o mesmo objetivo. Sua temática era predominantemente paisagística e de representação de cenas do cotidiano. Um artista estrangeiro, estranho, incapaz de demonstrar qualquer intimidade com o Novo Mundo. Escreveu o livro "Viagem Pitoresca ao Brasil".
Rua Direita - Rugendas

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Felicidade é igual a uma borboleta:
Quanto mais você corre atrás, mais ela foge...
Daí um dia você se distrai e ela pousa em sua mão!

Jack

Haikai

Marchando no tempo,
antes de tudo e após tudo,
soberbo, o silêncio.

Alexei Bueno

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

‘Chico Xavier, um Mito Nacional’.
Considerado o médium mais famoso do Brasil, Chico Xavier difundiu o espiritismo no país. Mas o que faz dele um mito?
Segundo Freud, o mito continua vivo quando a transformação feita em cada ser não é algo passageiro, mas uma força persistente.
Uma sequência de eventos marcou a estreia do filme que fala sobre a vida de Chico Xavier, difusor da doutrina Espírita no Brasil e no mundo, e defensor contumaz das causas humanitárias.
Chico lançou vários livros psicografados durante a sua vida. Atribuiu a Emmanuel a maior parte deles. A Seu mentor se manifestou na década de 20, porém as psicografias se iniciariam a partir de 1930. Segundo o espírita, Emmanuel já reencarnou no interior de São Paulo em 2000, e é, além de um grande médium, professor. Mas ninguém suspeita quem seja.
Foi, realmente, uma verdadeira chuva torrencial de livros psicografados. E era preciso que fosse assim, para impressionar as massas.
Aliás, desde o aparecimento do Catolicismo, a tática mais usada pelos sacerdotes para manter os incrédulos sob seu poder foi a da quantidade. Quanto mais, melhor! Daí o costume de condenarem os pecadores a rezarem tantos Padres Nossos e tantas Ave Marias para se redimirem dos pecados e poderem entrar no Reino de Deus. Daí também o hábito de, nos atos religiosos, proferirem, dentro da Igreja, sermões quilométricos.
Fernando Pessoa escreveu que o mito é uma espécie de propaganda com que se pode levantar a moral de uma nação. Não existe a necessidade de criar outro mito, mas, sim, renová-lo, integrá-lo em nós. Feito isso, o sonho se derramará sem esforço em tudo que dissermos ou escrevermos, e a atmosfera estará criada, em que todos os outros, como nós, o respiremos.
O maior médium brasileiro não deixa um substituto, ele próprio insubstituível. Ele dizia que era como um montinho de grama e que, depois da sua morte, nasceriam em sua volta muitos outros montinhos, ou seja, todos aqueles, que tivessem a sua mesma maneira de agir, seriam continuadores do seu trabalho.
O médium Chico Xavier já vendeu mais de 30 milhões de exemplares de seus livros: são 409 títulos, entre romances, contos infantis, ensinamentos espíritas e estudos científicos. Teriam sido ditados por espíritos como Emmanuel, um senador romano, o médico André Luiz e o poeta Augusto dos Anjos. Castro Alves, Olavo Bilac e Dom Pedro II também teriam se apossado do punho do médium para redigir versos inéditos, que estão em seu primeiro livro, parnaso de além-túmulo, de 1932. Já foram traduzidos 18 títulos de Chico Xavier para línguas como o inglês, o francês, o espanhol, o japonês, o grego e o esperanto.

Sei também que para conseguir uma “consulta” com o médium era necessário se hospedar em Uberaba vários meses antes. Agora, se um artista precisava dele era atendido sem necessidade de espera.
Estranho não? Espiritualista isso?
Susan Rios-Feel the Hope
“Palavras são pássaros.
Voaram!
Não nos pertencem mais”.

Helena Kolody (1912-2004)
Se pudéssemos plantar palavras,
como se planta uma árvore,
tantos frutos invisíveis
contido sem seu silêncio,
tanta sombra ao meio-dia
em seu futuro,
palavras simples e quentes,
amor, pão, mel, encontro,
as sementes seriam aladas,
e o vento varreria o jardim,
então, pouco a pouco,
atravessando montanhas,
mares, cidades,
a paz cobriria o mundo.

Roseana Murray
(Árvores in Rios da alegria)

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

“No campo dos anjos
a pureza desabrocha
entre lírios brancos”.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Para ser livre, é preciso dizer "não!".

Obra de René Magritte
Para ser escravo, basta ser manso, seguir as regras, dobrar a espinha dorsal, obedecer, seguir o rebanho. Para ser escravo, basta ser burro.
Mas, para ser livre, é preciso dizer "não!". Para ser livre, você tem que raciocinar...
Por isso tão poucos se libertam.
— Porque é muito mais difícil ser livre do que ser escravo!
Edson Marques

Personalidades Históricas

Christine de Pisan (1364-1430)
Ela é considerada a mais importante poetisa medieval e a primeira mulher a viver de sua arte – a escrita - no Ocidente.
Em meio ao ambiente misógino que marcava a Idade Média, uma voz feminina surgiu contundente, relatando o cotidiano das mulheres medievais e trazendo à tona questões incipientes que passariam a compor a luta das mulheres nos dias de hoje, como, por exemplo, a igualdade de gênero.
Na época em que as mulheres eram uma minoria silenciosa, quando não silenciada, o simples fato de ter educação, erudição e mais ainda, ser reconhecida e lida por homens e mulheres na Baixa Idade Média, representou um feito notável e digno de admiração.
Italiana de nascimento e francesa por adoção, Christine nos legou obras que falam sobre mulheres a partir do olhar feminino, apartando-se da literatura até então eminentemente masculina e que falava das mulheres sob a perspectiva dos dominadores.
A leitura das principais obras de Christine (Cité des dames e Trois vertus) nos fornece a visualização e compreensão do universo feminino a partir da sua auto percepção enquanto mulher, da sua visão de mundo e dos seus desejos.
Christine escreve especialmente para as mulheres, concebendo-as como possuidoras de conhecimento e intelecto, em resposta à produção literária de origem masculina, que trazia em seu núcleo a concepção da mulher como devassa, perigosa e astucia, ou, em extremo oposto, como virginal, submissa e desprovida de inteligência, estabelecendo dois modelos possíveis de mulher, com uma nota em comum, a inferioridade frente aos homens.
A vida e obra de Christine, antes de tudo, representam um ponto de resistência feminina dentro da História das mulheres e marco prenunciador da luta das mulheres por reconhecimento e gozo de direitos igualitários enquanto seres humanos.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Galileu Galilei

Galileu Galilei (Pisa, 15 de fevereiro de 1564-Florença, 8 de janeiro de 1642) foi um físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano que teve um papel preponderante na chamada revolução científica.
Estudou medicina na Universidade de Pisa, mas se interessava mais pela matemática, física e astronomia. Em 1592, tornou-se professor de matemática na Universidade de Pádua. Desde cedo passou a defender a teoria heliocêntrica de Copérnico. Em junho de 1609 construiu uma luneta seguindo as informações que recebera sobre um desses instrumentos feito por um holandês. Depois de várias melhorias, conseguiu construir uma luneta com aumento de 30 vezes e passou a observar sistematicamente o céu. Em Janeiro de 1610 observou os quatro satélites de Júpiter hoje chamados de "galileanos". Publicou essas observações salientando que contrariavam o sistema de Ptolomeu, pois mostravam a existência de corpos que giravam em torno de outro astro que não a Terra. Em dezembro desse mesmo ano observou que Vênus apresenta fases como a Lua, provando que esse planeta orbita em torno do Sol. A insistência de Galileu em defender o sistema de Copérnico e seu costume de publicar seus resultados em italiano, tornando-os acessíveis a todos, atraiu a ira da inquisição. Em 1611, o livro de Copérnico foi incluído no Index dos livros proibidos. Em abril de 1630, Galileu publicou seu livro "Sobre os dois maiores sistemas do mundo", onde defende abertamente o sistema heliocêntrico e apresenta as evidências que acumulara com suas observações astronômicas. Apesar do papa Urbano VIII ser seu amigo, Galileu foi intimado pela inquisição a comparecer a um julgamento público em Roma. Lá, foi obrigado a abjurar suas crenças e declarar arrependimento, a fim de evitar a morte na fogueira como herege. Galileu fez sua declaração e foi sentenciado a prisão domiciliar, que teve de cumprir até sua morte, já totalmente cego, em 8 de Janeiro de 1642. Além de seu trabalho em astronomia, Galileu é reverenciado por suas contribuições fundamentais à ciência da mecânica, tendo demonstrado que os corpos caem com a mesma aceleração, independente de suas massas. Seus resultados foram publicados clandestinamente na Holanda em seu livro "Sobre duas novas ciências", já que a sentença incluía uma proibição de publicar livros. Esse livro trata das oscilações dos pêndulos, da coesão dos sólidos, dos movimento uniforme e acelerado e da forma parabólica da trajetórias dos projéteis.
A Igreja Católica por décadas declarou guerra abertamente contra a ciência. Em nome da fé e supostamente da revelação divina, abriram fogo contra o progresso e o avanço das ciências naturais. Foi somente com o Renascimento, e seu filho do meio a Reforma Protestante que a ciência finalmente consegui um espaço para respirar e o crescimento tecnológico finalmente disparou, entretanto hoje, para espanto dos reformadores, são justamente os protestantes que querem jogar Galileu na fogueira.
Ultimamente tenho percebido perplexa a atitude hostil de muitos crentes com o avanço técnico-científico. Não basta a ignorância que paira sobre o meio religioso e o baixo nível de escolaridade que é predominante nas massas. Percebo no evangelicalismo popular certa aversão às ciências exatas. A física e a matemática beiram a heresia a engenharia então, deve ser pecado capital. Outros um pouco menos avesso à tecnologia procura com afinco encontrar na bíblia dados científicos como o número PI e indícios de que a terra seja redonda, me pergunto se esses pulariam de um edifício por não encontrarem no cânon a equação da gravitação universal de Newton?

Fonte: Café com pão e discussão.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Shiori Matsumoto
Dentro de mim
morreram muitos tigres,
os que ficaram no entanto,
são livres.

Lau Siqueira
“Eu me nego a viver num mundo ordinário,
como uma mulher ordinária
e estabelecer relações ordinárias”.

Anaïs Nin (1903-1977)

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Marc Chagall
“O problema do casamento é que
se acaba todas as noites depois de fazer amor,
e é preciso tornar reconstruí-lo
todas as manhãs antes do café.”

Gabriel Garcia Márquez

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Bernardo Kocher professor de História Contemporânea UFF Universidade Federal Fluminense disse hoje uma frase que considero perfeita: “Os Estados Unidos foi o pai da ditadura no Egito e agora quer ser a mãe da democracia”. Hosni Mubarak tem 83 anos e sofre de câncer no esôfago.
Sobre a doença fala-se disso desde a metade do ano passado e explicaria seu relativo isolamento na última semana e até seu confesso enfado com o poder.
Mesmo assim foi necessários 18 dias de grandes protestos que pararam o país para ele renunciar.
Barack Obama falou a favor da mudança pós-fato e não antes, como foi o caso da Alemanha, ou seja, os EUA agem assim, sempre em favor de seu próprio interesse, embora seu discurso seja diferente.