sexta-feira, 30 de maio de 2014

Aprendi a viver sem explicação

Charles Joseph Frederic Soulacroix
Aprendi a viver sem explicação.
Ficamos com medo do que
não podemos explicar e perdi esse medo.
Não é preciso explicar ou prever tudo.
Vivo bem nessa ignorância.
Adoro.
Mia Couto

Prelúdios

William Henry Margetson
Por que em tua face angélica,
Meiga donzela formosa,
A cor purpúrea da rosa
Foi gratamente pairar
Quando outro dia eu em dúvida
Junto de ti quase a medo
Fui de minh’alma um segredo
Em segredo te falar?

Com sorriso terno e cândido,
No seio a fronte pendida,
Dizes não saber, querida,
Porque mudas-te de cor;
Pois eu sei: — mimosa, ingênua,
Tu coraste, feiticeira,
Por essa a vez primeira
Que ouvias falar d’ amor.

Dize agora: se os meus lábios
Abrasados de desejos
Aos teus furtarem mil beijos
Hás de corar como então?…
Ai, não respondes; mas, lânguidos,
Dizem teus olhos brejeiros
Que hás de corar…aos primeiros:
Mas aos segundos — já não…

J. Dantas de Sousa
✿¸.◦*´`✿ "✿¸.◦*´`✿ "✿¸.◦*´`✿ "✿¸.◦*´`✿

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Força interior

Valeri Tsenov
“Para cultivar a sabedoria,
é preciso força interior.
Sem crescimento interno,
é difícil conquistar a autoconfiança
e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica.
O impossível torna-se possível com a força de vontade”.
Dalai Lama

terça-feira, 27 de maio de 2014

Ideologia

Deepa Vedpathak
Sei que penso, não sei se existo.
Se não existo, lamento
o grande amor que não vivi;
os mares que não cruzei;
os medos que não senti;
os sonhos que não plantei...

Basilina Pereira

segunda-feira, 26 de maio de 2014

É preciso transver o mundo

“O olho vê, a lembrança revê,
e a imaginação transvê.
É preciso transver o mundo.”

Manoel de Barros

domingo, 25 de maio de 2014

A Fada e as crianças

Richard Doyle
Do seu longínquo reino cor-de-rosa,
Voando pela noite silenciosa,
A fada das crianças vem, luzindo.
Papoulas a coroam, e, cobrindo

Seu corpo todo, a tornam misteriosa.
À criança que dorme chega leve,
E, pondo-lhe na fronte a mão de neve,
Os seus cabelos de ouro acaricia

E sonhos lindos, como ninguém teve,
A sentir a criança principia.
E todos os brinquedos se transformam
Em coisas vivas, e um cortejo formam:

Cavalos e soldados e bonecas,
Ursos e pretos, que vêm, vão e tornam,
E palhaços que tocam em rabecas…
E há figuras pequenas e engraçadas

Que brincam e dão saltos e passadas…
Mas vem o dia, e, leve e graciosa,
Pé ante pé, volta a melhor das fadas
Ao seu longínquo reino cor-de-rosa.

Fernando Pessoa (1888-1935)

sábado, 24 de maio de 2014

Beleza

Photo by Anna Shakina
O azul do céu é uma fonte
inesgotável de paz, beleza e serenidade.
É preciso ter sensibilidade
para admirar e celebrar as
obras do criador, para celebrar a vida,
afinal, estamos vivos...

Chief Seattle - EUA (1780-1866)

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Matéria e Espírito

Vladimir Kush
“Embora ainda não possamos expressar a Vida nem sua perfeição em palavras, podemos compreender até certo ponto o processo de "tornar-se" que leva a "ser". Com isso, a afirmação de que "matéria é espírito no ponto mais baixo de sua atividade cíclica e espírito é matéria em seu ponto mais elevado", torna-se mais do que uma afirmação intelectual em nosso pensamento”.
Alice Bailey (1880-1949)

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Meu Anjo

Anjo Lelahel
Este nome significa: Deus louvável
Definição: Anjo dos sentimentos.
Grupo Angelical: Serafins

Hora de passagem: 01:40 - 02.00 h

Característica desse anjo:
Lelahel domina tudo que se refere aos sentimentos, por isso as pessoas nascidas sob essa influência são muito emotivas e não se dão muito bem com a parte material da vida, precisando fazer um grande esforço para as conquistas materiais. São dotados de grande capacidade intelectual bastando o seu próprio esforço para aprender tudo o que desejar. As deficiências que devem ser trabalhadas, as qualidades negativas, são a presunção e o orgulho que podem se manifestar sempre que comparados a qualquer outra pessoa.
Deve usar a força do salmo 9 (vers.11) e a sua oração especial.
"Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião, anuncia aos povos os seus feitos."
Oração do Anjo:

"Lelahel, te rendo graças Senhor pela proteção que me concedes em meu caminho. Rogo-te Lelahel, trazer a abundância e a paz ao meu redor. Inspira-me Senhor, ao equilíbrio dos meus atos e pensamentos, para que eu vença o orgulho, para que eu busque a humildade e seja útil ao meu semelhante. Que eu possa, inspirado no teu amor, levar a paz e ajuda aos que precisarem. Senhor, meu anjo, tu és a minha inspiração, esteja comigo sempre!"

Planeta: Vênus
Cor: Tons verde e pastéis
Vela: Rosa Incenso: Violeta
Planta: Hortelã, cravo-da-índia, rosa
Metal: Cobre Pedra preciosa: Esmeralda
Príncipe Angelical: METATRON

terça-feira, 20 de maio de 2014

Queres flores? Queres cantos?

Marta Shmatava
Queres flores? Queres cantos?
Como hei de dar-tos se prantos
Só tenho no peito meu?
Queres luzes e harmonias?...
Debalde... só agonias
Meu alaúde gemeu...

Donzela! Fora loucura
Pedir ao tufão doçura,
Ao morto alegre canção,
Buscar a flor dos quiosques
Entre os ciprestes, os bosques
Que ensombram funéreo chão.

Porém escuta um conselho...
Pede a Veneza um espelho...
Mira o teu rosto... e verás
Um desses quadros tão belos
Que — homens não sabem fazê-los,
Que — dous assim Deus não faz.

Na tua boca formosa
Verás uma linda rosa
Meio fechada a sorrir,
E, como gotas nitentes,
As pérolas de teus dentes
No seio da flor luzir.

O perfume do Oriente
— Quando rezas inocente —
Se embala nos lábios teus.
E no teu seio, se treme,
Tens a Poesia, se geme,
Tens a harmonia dos Céus.

Queres ver o Paraíso?
Descerra os lábios... Um riso
Vem-nos o Éden mostrar...
Canta!... E aos hinos sagrados
Verás no Céu debruçados
Os astros pra te escutar.

Tens a noite nas madeixas
Onde a brisa em temas queixas
Geme... morre de languor.
São mais que os astros — brilhantes
Os teus olhos fascinantes,
— Lindas estrofes de amor...

E ainda pedes-me um canto?!...
Quebra a lira o Bardo santo
Ao ver um sorriso teu...
Rasga a tela Rafael...
Fídias estala o cinzel...
Deus treme de amor no Céu.

Castro Alves (1847-1871)

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Haikai

Daryl Urig
Chegado para ver as flores,
sobre elas dormirei
sem sentir o tempo.

Yosa Buson (1716-1783)

sábado, 17 de maio de 2014

Pensamentos:

Josephine Wall
“Ponha fogo em sua vida. Busque aqueles que abanam as suas chamas”.
Jalal al-Din Rumi

“A verdadeira viagem de descobrimento não consiste
em ver novas paisagens, mas em ter olhos novos”.

Marcel Proust

“Quem és tu que queres julgar,
com vista que só alcança um palmo,
coisas que estão a mil milhas?”.

Dante Alighieri

“Quanto mais esquecido de si mesmo está quem escuta,
tanto mais fundo se grava nele a coisa escutada”.

Walter Benjamin

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Constatação

Mary Jane Ansell
“O homem aceitou o conflito
como parte da existência diária,
porque aceitou a competição,
o ciúme, a avidez,
a ganância e a agressão
como norma natural da vida”.

Jiddu Krishnamurti (1895-1986)

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Buda

Edward Cucuel
“Não acredite porque um sábio disse.
Não acredite porque é o consenso geral.
Não acredite porque está escrito.
Não acredite porque dizem que é divino.
Não acredite porque alguém mais acredita.
Acredite apenas naquilo que
você mesmo julga ser verdade”.

Sidarta Gautama (563 a.C.- 483 a.C.)
Buda

domingo, 11 de maio de 2014

Há duas espécies de ingenuidade

Józef Mehoffer
“Há duas espécies de ingenuidade: uma que ainda não percebeu todos os problemas e ainda não bateu a todas as portas do conhecimento; e outra, de uma espécie mais elevada, que resulta da filosofia que, tendo olhado dentro de todos os problemas e procurado orientação em todas as esferas do conhecimento, chegou à conclusão de que não podemos explicar nada, mas temos de seguir as convicções cujo valor inerente nos fala de maneira irresistível”.
Albert Schweitzer (1875-1965)

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Amor não é posse

Peter Mitchev
“Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer”.
Antoine de Saint-Exupèry (1900-1944)

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Vida

Martro Andreu
“Você deve entender a vida como um todo, não apenas uma pequena parte dela. Por isso você deve ler, por isso você deve olhar para o céu, por isso você deve cantar e dançar, e escrever poemas, e sofrer, e compreender, porque tudo isto é vida”.
Jiddu Krishnamurti (1895-1986)

terça-feira, 6 de maio de 2014

Ó, Beleza!

Dante Gabriel Rossetti
“Ó, Beleza!
descubra-se no Amor
e não na adulação do espelho”.

Rabindranath Tagore (1861-1941)

domingo, 4 de maio de 2014

'Atlântida' sumiu sob o mar após tsunami de 5 m

Uma "Atlântida" pré-histórica no Mar do Norte pode ter sido abandonada após ser atingida por um tsunami de 5 metros há 8,2 mil anos, sugere um estudo britânico.
A onda foi causada por um deslizamento de terra de grandes proporções ocorrido debaixo d'água na costa da Noruega.
Analistas acreditam que o tsunami invadiu Doggerland, uma massa de terra que desde então desapareceu sob as ondas.
"Foi abandonada por tribos mesolíticas há cerca de 8 mil anos, que foi quando ocorreram os três Storegga slides (os deslizamentos debaixo d'água no limite da plataforma continental norueguesa, que estão entre os maiores deslizamento de terra conhecidos)", disse Jon Hill, do Imperial College em Londres.
A onda pode ter levado os últimos habitantes das ilhas.
A pesquisa foi divulgada na publicação científica Ocean Modelling, e está sendo apresentada na Assembleia Geral da União Européia de Geociências em Viena, Áustria, nesta semana.
Simulação
Hill e seus colegas do Imperial College Gareth Collins, Alexandros Avdis, Stephan Kramer e Matthew Piggott usaram simulações criadas em computador para explorar os possíveis efeitos do deslizamento de terra norueguês.
Ele disse à BBC: "Nós fomos os primeiros a criar um modelo do tsunami Storegga levando em conta a presença de Doggerland. Estudos prévios utilizaram a profundidade atual do oceano."
Dessa forma, o estudo fornece o conhecimento mais detalhado até o momento sobre os possíveis impactos do grande deslizamento e sua enorme onda que atingiu essa terra perdida.
Durante a Era do Gelo, os níveis do mar eram muito mais baixos, e, em sua extensão máxima, Doggerland conectava a Grã-Bretanha à Europa continental.
Era possível para caçadores andarem desde o que hoje é o norte da Alemanha até o leste da Inglaterra.
Mas há 20 mil anos, os níveis do oceano começaram a subir, gradualmente inundando a região.
Jardim do Éden
Há cerca de 10 mil anos, a região ainda tinha uma das mais ricas áreas para caça, pesca e caça de aves selvagens na Europa.
Uma grande bacia de água fresca ocupava o centro de Doggerland, alimentada pelo rio Tâmisa pelo oeste, e pelo rio Reno no leste. Suas lagoas, pântanos, e áreas alagadas eram um refúgio da vida selvagem.
"Em tempos mesolíticos, era o paraíso", explicou Bernhard Weninger, da Universidade de Cologne na Alemanha, que não participou do estudo recente.
Mas 2 mil anos depois, Doggerland se tornou uma ilha pantanosa de baixa altitude que correspondia à uma área do tamanho do País de Gales.
Barcos pesqueiros no Mar do Norte retiraram do fundo do mar ossos pré-históricos pertencentes a animais que um dia vagaram por esse "Jardim do Éden" préhistórico.
As águas também forneceram uma pequena quantidade de restos humanos e artefatos através dos quais cientistas puderam obter uma datação por radiocarbono, que usa a ocorrência natural de carbono-14 para determinar a idade de materiais carbonáceos até cerca de 60 mil anos.
Eles também mostraram que nenhuma dessas relíquias datam de depois do tsunami.
Evento catastrófico
O deslizamento Storegga envolveu o colapso de cerca de 3 mil quilômetros cúbicos de sedimento.
"Se você pegar esse sedimento e colocar sobre a Escócia, cobriria o país e o deixaria a uma profundidade de 8 metros", disse Hill.
Dado que a maior parte de Doggerland tinha nessa época menos de 5 metros de altura, esse pedaço de terra pode ter sofrido inundações.
"É plausível que o deslizamento Storegga foi de fato a causa do abandono de Doggerland durante a Era Mesolítica", escreveu o time de cientistas na publicação Ocean Modelling.
Hill disse à BBC: "O impacto em qualquer pessoa que estava vivendo em Doggerland na época teria sido enorme, comparável ao do tsunami no Japão em 2011."
Mas Bernhard Weninger suspeita que Doggerland já havia sido evacuada quando o deslizamento ocorreu.
"É possível que pessoas chegassem de barco para pescar, mas eu duvido que haviam moradores permanentes", ele explicou. "Eu acredito que já estava tão alagado nesta época que os dias de glória de Doggerland já haviam passado."
Registro escasso
Vince Gaffney, arqueólogo da Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha, disse: "Eu acho que eles (os pesquisadores) estão provavelmente certos, porque o tsunami teria sido um evento catastrófico."
Mas ele ressaltou que o registro arqueológico era escasso, e lembrou que dois machados do período neolítico foram retirados da área de Brown Banks no Mar do Norte.
É possível que eles tenham sido jogados de um barco, acidentalmente ou como oferenda em um ritual, no entanto não é claro exatamente quando Doggerland finalmente sucumbiu às ondas.
"Mesmo depois de grandes erupções vulcânicas, as pessoas voltam, às vezes porque é impossível não voltar, mas também porque os recursos estão lá", disse Gaffney, o autor do livro, Mundo Perdido da Europa: A Redescoberta do Doggerland.
O tsunami também teria afetado o que é agora a Escócia e a costa leste da Inglaterra, bem como a costa norte da Europa continental.
Estima-se que a onda que atingiu a costa nordeste da Escócia teria 14 metros de altura, embora não esteja claro se esta área era habitada na época.
Mas ondas que mediam cerca de 5 metros de altura teriam atingido a costa leste da Inglaterra, e há fortes evidências de que humanos habitavam essa região há 8 mil anos.
Grande parte dessa região também era baixa, sugerindo que o impacto sobre as pessoas da Era Mesolítica que dependiam substancialmente dos recursos costeiros, tais como moluscos, teria sido também bastante significante.

Fonte:
Site UOL: ( 'Atlântida' sumiu sob o mar após tsunami de 5 m )

sábado, 3 de maio de 2014

Solidão

Rybi Stephan
Procurei a solidão porque me cansei
dos que confundem amabilidade com fraqueza,
tolerância com covardia,
e altivez com orgulho.

Khalil Gibran (1883-1931)

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Sem um Filho te Apagarás no Poente

Kadri Umbleja
A luz real ergueu-se a oriente
com a coroa de fogo na cabeça:
e o nosso olhar, vassalo obediente,
ajoelha ante a visão que recomeça.
Enquanto sobe, Sua Majestade,
a colina do céu a passos de oiro,
adoramos-lhe a adulta mocidade
que fulge com as chamas dum tesoiro.
Mas quando o carro fatigado alcança
o cume e se despenha pela tarde,
desviamos os olhos já sem esperança:
no crepúsculo estéril nada arde.
Assim tu, meio dia ainda ardente,
sem um filho te apagarás no poente.

William Shakespeare (1564-1616)
Tradução: Carlos de Oliveira