sábado, 11 de dezembro de 2010

Clarice Lispector

Nem tudo o que escrevo resulta numa realização,
resulta numa tentativa.
O que também é um prazer.
Pois nem em tudo eu quero pegar.
Às vezes quero apenas tocar.
Depois o que toco às vezes floresce
e os outros podem pegar
com as duas mãos.

Clarice Lispector (1920-1977)

Nenhum comentário: