sexta-feira, 16 de setembro de 2011

“São de nada Tempestades
ante a falta que me fazes”.

David Mourão Ferreira (1927-1996)

Nenhum comentário: