quarta-feira, 4 de julho de 2012

Edgar Degas
Eu tenho uma canção infinita,
guardada dentro do peito...
tenho uma dor que grita
e extravasa de qualquer jeito.

Eu tenho uma verdade escondida,
vestida de sonho e magia...
tenho uma paixão perdida
que explode à revelia...

Eu tenho fases de lua
fases de ser minha,
mas sempre que me encontro nua
é no teu corpo que o meu corpo se aninha...

Angela Lara

Nenhum comentário: