domingo, 8 de abril de 2012

Nenad Mirkovich
Não existe maior solidão
Nem distância,
Nem espera tão longa
Como a de um poema que não vem.
A caneta como um gato
À espreita
Para avançar no papel.
Somente um silêncio.
Prolongado e interminável silêncio
Sem paz.
O filho nasce quando quer.

Bianca Ramoneda

Nenhum comentário: