terça-feira, 14 de junho de 2011

Ai, que deve o homem esperar?
É melhor ficar inerte?
É melhor viver sem leme?
A algum amor se aferrar?
Deve em tenda residir?
Ou uma casa edificar?
Deve fiar em rocha,
Tão sujeita a vacilar?
A cada um o seu tanto...
Cada qual rume. com fé,
Pense onde se fixar
E não caia estando em pé.

Goethe (1749-1832)
Tradução de Amélia de Rezende Martins

Nenhum comentário: