domingo, 10 de outubro de 2010

Personalidades Históricas

Franz Bardon (1909-1958)
Franz Bardon nasceu na antiga Tchecoslováquia. Foi um dos mais importantes magos do século XX, embora seja pouco conhecido. Ele é principalmente conhecido pelos quatro livros que escreveu. Foram publicados em 1950. . Muitos utilizaram suas obras sem lhe dar créditos.
Bardon deu ênfase à prática e a viabilidade acima de tudo. Embora seus livros contem seções teóricas prolongadas, a ênfase esta nos resultados tangíveis, utilizáveis no treinamento mágico.
Bardon não criou uma lenda pessoal sobre seu trabalho. Poucas referências a seu respeito são encontradas em seus trabalhos.
De acordo com a estudante e amiga íntima Otti Votavova, Bardon foi o primeiro treze filhos, apenas quatro deles chegando à idade adulta.
Bardon tornou-se um mago conhecido nos meios iniciáticos, na Alemanha entre 1920 e 1930, sob o motte "Frabato”.
Com o surgimento de Adolf Hitler e o Nazismo, vários grupos esotéricos e até a Maçonaria foram proibidos e alguns membros foram presos.
Por negligência de um dos discípulos (que não tinha destruído a correspondência como Bardon tinha ordenado) Bardon e alguns de seus discípulos foram presos pelos Nazistas entre 1941/1942. Enquanto os prisioneiros estavam sendo chicoteados, um discípulo perdeu o controle e proferiu uma fórmula cabalística para imobilizar os torturadores. Quando Bardon recusou ajudar, os nazistas o torturaram cruelmente. Entre outras coisas, eles executaram operações em Bardon sem anestesia, forjaram anéis de ferro ao redor de seus tornozelos, com pesadas bolas de ferro.
Depois de recuperar sua liberdade, Bardon recomeçou o trabalho oculto e começou a curar pessoas. Foi aparentemente este último trabalho que Bardon começou a ter problemas com o governo. Eles desencorajaram fortemente este tipo de trabalho na Tchecoslováquia pós-guerra.
Começou a fazer demonstrações públicas de magia e de princípios herméticos em vários pontos do país. Foi nessa época em que começou a aceitar estudantes. Iniciava alguns até além da terceira carta de tarô, e também se correspondia com muitos discípulos em outras partes do mundo. Fazia hipnose, lia cartas dentro de envelopes lacrados, localizava objetos escondidos, entre outras coisas. Comprou motos e carros, indo frequentemente aos campos para buscar ervas especiais. Durante essa época, atendia pessoas pedindo ajuda, prevendo o futuro, contribuindo à busca de exilados da Guerra e achando os corpos de pessoas afogadas usando, como ponto de auxílio, fotografias. Também, na cozinha de sua casa, mantinha um laboratório no qual fazia remédios e elixires alquímicos.
Formou-se como naturopata e daí vem sua grande influência em condensadores fluídicos, ervas e medicamentos naturais.
Foi preso de novo em 26 de março de 1958, sob a acusação de preparação de drogas ilegais. Se essa prisão foi apenas um pretexto para outra coisa, como dizem as teorias sobre Adolf Hitler, não sabemos até hoje. Não sabemos também o porquê de ter morrido de, provavelmente, inflamação no pâncreas, após comer um pedaço de presunto defumado que sua própria esposa preparou. Isso aconteceu no dia 10 de julho de 1958. Há muitas teorias sobre sua morte, desde a de que envenenaram esse presunto defumado até a de ele ter se suicidado.
O livro Magia Prática - O Caminho do Adepto - Publicado em 1956 e lançado no Brasil pela Editora Ground, é a única obra de Bardon disponível em português. Um verdadeiro clássico do Hermetismo, esse livro é divido em uma parte teórica e uma parte prática.

Nenhum comentário: