sábado, 28 de agosto de 2010

A esposa do guerreiro esta sentada à janela.
De coração aflito, borda uma rosa branca numa almofada de seda.
Picou-se no dedo! Seu sangue corre na rosa branca, que se torna vermelha.

Seu pensamento vai ter com seu amado, que esta na guerra,
e cujo sangue tinge, talvez, a neve de vermelho.

Ouve o galope de um cavalo... Chega, enfim, seu amado?
E apenas o coração que lhe salta com força no peito...

Curva-se mais sobre a almofada e borda com prata
as lágrimas que cercam a rosa vermelha.

Li Pô (poeta chinês)
Tradução de Cecilia Meireles

Nenhum comentário: