terça-feira, 6 de abril de 2010

Fênix
Busco um amor que não morre
Uma dor que não dói
Um sonho que não se acabe.

Busco a felicidade em estações
Onde o trem da vida possa parar,
Onde o amor seja constante.
Imutável.

Busco o amor tenaz, prepotente,
Jamais indiferente;
Ousado e suave
Como pluma de uma ave ou
O vento da primavera.

Busco coisas que fazem a vida espetacular
Quero ver debaixo do duro aspecto das pessoas
Alguém que sabe amar
Sem disfarces, sem pontes, sem depois...

Maria José Speglich

Nenhum comentário: