terça-feira, 27 de março de 2012

Paul Fischer - Summer on the Beach
Vê-se morrer toda coisa animada,
Quando do corpo a alma leve parte.
Eu sou o corpo, e tu a melhor parte.
Onde estás, pois, ó alma bem-amada?

Nunca me deixes tão sobressaltada,
Para salvar-me após seria tarde.
Ah, não coloques teu corpo em tal arte:
Junta-lhe a parte e metade estimada.

Mas vem, Amigo, e sê bem cuidadoso
Nesse reencontro e retorno amoroso,
Acompanhando-o, nunca de dureza.

Nem de rigor: mas de graça amigável,
Que docemente tem tua beleza,
Antes cruel, agora favorável.

Louise Labé (1526-1566)

Um comentário:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Como é bom
ao final do dia,
encontrar
quem nos alimente
de palavras...


Que haja sempre perfume de sonhos
em tua vida.