sexta-feira, 10 de junho de 2011

Estranho é caminhar na densa névoa:
solitária esta cada planta ou pedra,
nenhum arbusto enxerga seu vizinho,
cada um esta só.
Cheio de amigos era para mim o mundo
quando luminosa “linda era minha vida;
agora que a névoa caiu, ninguém é mais visível.
Estranho é caminhar na densa névoa:
Viver é estar solitário
Entre gente que se ignora.
Todos estamos sós!

Hermann Hesse (1877-1962)

Nenhum comentário: