sábado, 11 de junho de 2011

“...ando de um lado pra outro, dentro de mim,
as mãos abandonadas,
pronta pra inventar uma tragédia russa,
pronta pra criar um motivo que me acorde (...)
tinha vontade de fazer um embrulho de mim,
com papel de seda, lacinho de fita,
e mandá-lo pra você.
Aceita?”

Clarice Lispector (1920-1977)

Nenhum comentário: