quinta-feira, 4 de março de 2010

Como eu queria poder
Transformar-me num pássaro
Bateria asas e iria te ver.

Não importa com quem estejas
Nem onde se encontre.
O importante é que te veria
Antes do anoitecer.

Como eu queria ser o vento
Sairia do meu pensamento
Meu desejo viraria realidade
Apaziguaria meu coração
E a dor da minha saudade.

Maria José Speglich

2 comentários:

Maria disse...

Olá minha querida,

Desculpa por levar tanto tempo a comentar-te e visitar o teu lindo blog.
Mas, é que o mês de Fevereio foi horrível( tive que fazer exames médicos), e isso mexia comigo...

Mas está tudo bem... e eu estou novamente de volta ( com a alma liberta), para visitar os blogues que tanto me encantam.

Parabéns pelo belo poema!

Muitos beijinhos com carinho da,

Maria Valadas

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Seu poema me fez lembrar do amor.

Sofremos por ele.
E sem ele, sofreríamos menos?

Feliz dia da mulher.
Que a sua vida continue a nos inspirar com a ternura da esperança.