terça-feira, 23 de outubro de 2012

CENA ÍNTIMA

Walter Crane
Outubro termina a bordo de um ventinho de cambraias,
perfeito para cílios e lábios.
Ainda há borboletas soprando o véu da primavera.
Do outro lado da rua, através dos brincos-de-princesa
na treliça que contorna a varanda,
posso sentir o coração de um sabiá pulsar ao
compasso solitário de um assobio.
A luz da tarde anuncia subitamente escuros,
abafa-se, e logo a tempestade cai,
despenteando o cenário com raios esplêndidos.
Cai estrondosa e se vai, deixando
a tarde fresca e perfumada. Nos intervalos
entre gotas tardias, pesco um
sentimento ímpar de plenitude.
Mosaicos de folhas e galhos repousam
no asfalto cravejado de granizos.

Ledusha B. A. Spinardi

Nenhum comentário: