sábado, 17 de dezembro de 2011

Albena Vatcheva
Reformulamos amar, porém se fórmula
não existia como repeti-la?

É preciso criar um eco ambíguo
que deixe de ser eco e tome a forma

do que viver possa ter sido:
encontraremos restos do sentido

que num instante incerto alguma coisa fez
e nunca poderá ser repetido.

Gastão Cruz

Nenhum comentário: