domingo, 30 de outubro de 2011

As Horas cismam no ar parado:
— Passado.

As Horas bailam no ar fremente:
— Presente.

As Horas sonham no ar obscuro:
— Futuro.

Da Costa e Silva (1885-1950)

Nenhum comentário: