sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A vida é um campo fecundo de bambus ao vento
nasce do chão mais profundo
da raiz brota a pele
da terra, os pés
do sol, cabeças
do vento, sonhos.

Pensamentos são levados por entre mares de folhas
em viagens telúricas
animadas por
luas aquecidas
em sóis distantes.
Mensagem do último eclipse:
bambu não viceja sozinho.

Otagaki Rengetsu (1791-1875) )

Nenhum comentário: