sexta-feira, 5 de março de 2010

Suavidade e Dureza

Jean-François Millet - As Respingadoras
Suave é o vento que passa
Trazendo cheiro de mar.
Duro o vendaval poderoso
Que varre cidades.
Suave é a aragem ligeira
Que refresca o calor
Dura é a chuva que passa pesada
Causando desgraças,
Despertando o amor.
Suave o sorriso da criança
Despertando esperança.
Dura a face do velho,
Marcada pelo tempo
Pedindo reflexão.
Suave é a alegria da vitória
Reabastecendo o coração.
Dura a realidade da derrota,
Encerrando tristeza, porém
Propiciando crescimento e recomeço.
Suave o milagre do nascimento,
Povoando sonhos.
Dura a morte que surge
Enlutando o peito
Despertando saudade,
Abrindo portas para outras realidades.
Suavidade e dureza
Alterna-se a cada momento
Sempre que pudermos,
Mas guardemos dentro de nós,
A dureza e a firmeza do ferro,
Para serem utilizadas sempre que
A vida assim exigir.

Maria José Speglich

Nenhum comentário: