sábado, 6 de março de 2010

O tempo passa? não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
Do amor florida a canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
Nem tempo a economizar
O tempo é toda vestida,
de amor é tempo de amar.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Nenhum comentário: