sábado, 27 de fevereiro de 2010

Razão do meu viver

John Willian Waterhouse - Lady of Shalott
Há momentos que penso em me isolar
Fugir para bem longe, voar
Na cauda de um cometa
Ou num lindo sonho
Para esquecer que o mundo existe
Que estou alegre ou triste.

Voar...voar... somente voar
E nunca mais voltar.
Esconder-me-ia no fundo do mar,
No cume dos montes
Na linha do horizonte.

Mas... falta coragem
Afinal meu mundo gira contigo
Fazes parte dele
Ficar distante de ti seria o fim
Eu não saberia o que fazer,
Sentir ou dizer
Porque em ti está a razão do meu viver.

Maria José Speglich

Um comentário:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Que bom quando ainda podemos
sentir os ventos da vida dentro da gente.
São estes ventos que fazem que tenhamos
estes sentimentos de amor a vida.
Sentimentos que embora mudem com o tempo,
nunca morrem.


Um final de semana cheio de inspiração.