segunda-feira, 6 de maio de 2013

A Incrível História do Boi Voador do Recife
Zacharias Wagener - Cidade Maurícia em Pernambuco 1640
Quem nos conta com mais detalhes essa curiosa história é a ( Revista Nossa História ), da Biblioteca Nacional, com base na obra de Frei Manoel Calado.
“Quem foi, quem foi, que falou no boi voador?” A canção de Chico Buarque e Ruy Guerra parece apontar para uma história fantástica, uma fábula, uma lenda tirada do nosso folclore. Mas não, aconteceu mesmo. O boi voador foi uma invenção do príncipe Maurício de Nassau, e voou de fato no céus do Recife, no dia 28 de fevereiro de 1644.
O governador holandês, famoso pelo seu espírito empreendedor, precisava de recursos para financiar uma ponte sobre o rio Capibaribe que mandou construir – aliás existente ainda hoje, com o nome de Ponte Maurício de Nassau.
Preparou então uma grande festa e anunciou ao povo que, no final da tarde, um boi iria voar.
Seu plano incluía a cobrança de determinada quantia a quem atravessasse a ponte para ver o espetáculo. E deu certo.
André Cunha - Maurício de Nassau e a lenda do boi voador
O boi de Nassau era, na verdade, um animal empalhado. Na hora combinada, arranjaram um boi manso e o fizeram ‘subir ao alto da galeria, e depois de visto do grande concurso de gente que ali se ajuntou”, o meteram “adentro de um aposento, e dali tiraram o outro boi cheio de palha e o fizeram vir voando por umas cordas com um engenho, e a gente rude ficou admirada (...)”.
O boi foi suspenso entre as duas torres do Palácio Friburgo, sede do governo, à custa de um sistema de roldanas operado por marinheiros holandeses, e dizem até que deu cambalhotas no ar. Com esse expediente Nassau arrecadou, segundo Frei Manoel Calado, oitocentos florins, o que era muito dinheiro na época. E, por que não dizer, acrescentou aos seus títulos o de inventor do pedágio no Brasil.

Nenhum comentário: