quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

As três palavras mais estranhas

Zdzisław Beksiński
Quando pronuncio a palavra Futuro
a primeira sílaba já pertence ao passado.

Quando pronuncio a palavra Silêncio,
destruo-o.
Quando pronuncio a palavra Nada,
crio algo que não cabe em nenhum não-ser.

Wislawa Szymborska
(1923-2012)
Tradução: Elżbieta Milewska e Sérgio das Neves

Nenhum comentário: