domingo, 27 de novembro de 2011

“… nos olhos me levais alma e sentidos…”
Luís de Camões
Richard Franklin - Adonis' Dream
“Dois livros, três pinturas, quatro flores”,
pedia Lopes para ser feliz:
Não falou de riquezas nem de amores.
Esse pouco de pobre - não mais - quis.

Castos delírios de espanhol asceta...
Passaram quatro séculos, e um dia
Gabriel Celaya, também grande poeta,
jurou por Deus que nada mais queria.

Temos, porém, pai, mestre e capitão,
no soldado fortíssimo, que disse
a uns olhos entregar alma e sentidos.

De coisa alguma havemos precisão.
Livros, quadros e flores, que doidice!
Basta-nos ser de um só Amor providos.

Odylo Costa Filho (1914-1979)

Nenhum comentário: