segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Após 11 anos da morte do prefeito de Campinas,
polícia pedirá força-tarefa.

Família de Toninho vai denunciar omissão do Estado a órgão internacional.
Político foi assassinado em 2001 e inquérito não avançou desde então.
O crime completa 11 anos nesta segunda-feira (10) e o advogado da família trabalha na elaboração de uma denúncia formal de omissão contra os governos federal e estadual, que deve ser apresentada até o fim do ano à Organização dos Estados Americanos (OEA), órgão internacional de defesa aos direitos humanos. A organização é a mesma à qual recorreu a família do jornalista Vladimir Herzog, morto durante a ditadura.

Nenhum comentário: