quarta-feira, 26 de maio de 2010

“Se de tudo fica um pouco,
mas por que não ficaria
um pouco de mim? no trem
que leva ao norte, no barco,
nos anúncios de jornal...”

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Nenhum comentário: